comentar
publicado por maria mendonça, em 03.06.14 às 23:06link do post | favorito

Isto andava bonito....
Enquanto, eu na escola andava eu a imprimir documentos nos versos das folhas de rascunho ou a fotocopiar exemplares de exames em formato reduzido para poupar papel e os meus alunos estudarem, andava este "cromo" a gastar 118mil em proveito próprio, 70 mil euros em refeições para eles, familiares e amigos em restaurante de luxo.... no Público.
Oh, Coelho ainda achas que foi o povo que gastou o que não tinha e viveu acima das posses? 
Sócrates, era ssim que governavas a "casa"... e ainda queres voltar???

 

 


comentar
publicado por maria mendonça, em 11.11.13 às 23:00link do post | favorito

Estado dá 19,4 milhões a famílias que ponham filhos no privado



Afinal, se há dinheiro.... porque necessitamos de um segundo resgate???

Para acabar com o ensino público gratuito e favorecer os parceiros privados dos colégios... 
Alguém me pode explicar o que anda este Governo a fazer?!!!


comentar
publicado por maria mendonça, em 15.10.10 às 23:14link do post | favorito

 

Notícias do JN: Há cada vez mais crianças a almoçar nas escola.

 

Nada na notícia me espanta, cada vez mais as crianças almoçam na escola porque os pais não podem almoçar com elas e o seu núcleo familiar encontra-se fisicamente distante da escola, consequência directa desta politica educativa. Mas o que mais me preocupa e que devemos reflectir é no facto de para muitas crianças esta ser a única refeição diária... E já anteriormente comentei, que até estas refeições podem estar em risco. 

A antever a crise que se avizinha, infelizmente, parece-me que a fome vai chegar a muitos lares e a muitas crianças do meu país.

Só me resta perguntar, para onde vai o dinheiro dos meus impostos?  

 


comentar
publicado por maria mendonça, em 16.12.08 às 10:38link do post | favorito

Então, no outro dia 03/12/2008, Sócrates afirmou que em 2009 só iamos ter um ano em abundância, foi noticia de abertura de telejornais.

"As  famílias podiam esperar melhor rendimento em 2009", tendo em conta as baixas da taxa de juro, preço dos combustíveis e inflação. As famílias poderão esperar "ganhar poder de compra, como vão ganhar poder de compra os funcionários públicos, como não ganhavam há muitos anos".

 

E passados 12 dias, hoje vem dizer que 2009 será de “tempos difíceis” e pede “o melhor de todos”.

 

Agora não sei em que acreditar... estou confusa. Afirma, desmente com uma facilidade que me incomoda.

Pois  Sr. Sócrates, afinal sempre admite, aquilo que anda a tentar esconder de todos nós. A tentar maquilhar os Orçamentos de Estado para tentar esconder o verdadeiro défice. Mas também, com um ministro que foi  considerado o pior ministro das Finanças de 19 países da União Europeia, de é que estavamos à espera? Cada um tem o Governo que  merece. 

 

É por isto e por outras que apesar de afirmar que não anda atrás dos votos, ninguém já acredita. E a boa nova é que em 2009 há eleições!

 

 


 


comentar
publicado por maria mendonça, em 16.12.08 às 00:36link do post | favorito

O primeiro-ministro, José Sócrates, apelou hoje aos bancos para que emprestem mais dinheiro às empresas, de forma a reabilitar a economia em Portugal.

"Julgo que este é o momento adequado para fazer um apelo aos bancos para que reforcem as suas políticas de crédito e para que reforcem, se for caso disso, os seus capitais próprios para que possam servir a economia portuguesa", afirmou hoje o primeiro-ministro. Já Teixeira dos Santos tinha dito que : ”É preciso pressionar os bancos para que façam chegar o dinheiro às empresas” (Via Público)

 

O nosso primeiro deve saber que no mercado financeiro as coisas não funcionam desta forma. Se realmente está interessado em ajudar as empresas, é ao seu Governo que compete fazer algo. Reduza a carga fiscal e para começar pague o que deve. Pois sabemos que algumas empresas estão mal porque têm o  estado como devedor. Paga mal e a más horas, isso é do conhecimento público.  

 


comentar
publicado por maria mendonça, em 04.12.08 às 12:13link do post | favorito

O nosso Primeiro afinal não é só engenheiro, agora nas horas vagas oferece consultas de futurologia...

Hoje afirmou cheio de optimismo que "famílias podem esperar melhor rendimento em 2009", tendo em conta as baixas da taxa de juro, preço dos combustíveis e inflação. As famílias poderão esperar  "ganhar poder de compra, como vão ganhar poder de compra os funcionários públicos, como não ganhavam há muitos anos".

 

Numa altura em que se vive uma profunda crise internacional e que afecta, obviamente Portugal, o Primeiro tenta vender-nos a pílula dourada. E a boa nova veio mesmo no tempo certo, em ano de eleições, mas isso não interessa nada.  Será que ainda alguém acredita nela?

 

 


subscrever feeds
pesquisar
 
Janeiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

18
20
21
22
23
24

25
26
28
29
30
31


mais sobre mim