comentar
publicado por maria mendonça, em 08.10.14 às 14:48link do post | favorito

Mais opiniões....
É estranho ler opiniões de pessoas que nada têm com o ensino.... pouco conhecem o ensino e pouco conhecem as escolas...
Este senhor, esta senhora e  mais uns poucos continuam afirmar que o erro está no processo centralizado do concurso...
Sempre houve concursos e nunca deram problemas, são processos de recrutamento, claros, transparentes e públicos. Mas só nestes últimos anos apareceram umas escolas  com autonomia ou TEIP, que querem ter a liberdade de escolher os "amigos" com quem querem trabalhar e assim, facilitar-lhes a entrada na "máquina" grande do Estado...
No ano passado, surgiram as primeiras denúncias. Este ano, o Ministério tentou regularizar essas situações e o caos foi ainda maior, as famosas BCE...
Eu sou a favor de uma lista única de graduação, em que o tempo de serviço deve ser o factor com maior peso...

Não me venham com tretas, certificados de formação de nada (indisciplina, gestão de conlitos, blá, blá), mestrados pós bolonha em coisas nenhuma, nada vale mais do que anos e anos de experiência em sala de aula, no terreno, com turmas de 27 alunos à frente todos os dias...
E deixo um conselho ao próximos Governo, quando necessitarem de um Ministro da Educação sério, com conhecimento no terreno, não o vão buscar ao Ensino Superior, "ratinhos" de gabinete, vão aos Conselhos Exetutivos das Escolas, conheço muitos diretores que davam melhores ministros da educação do que estes que por lá têm passado...
Todos têm direito a uma opinião, esta é a minha, professora por vocação na escola pública há muito anos...

 


comentar
publicado por maria mendonça, em 03.06.14 às 23:06link do post | favorito

Isto andava bonito....
Enquanto, eu na escola andava eu a imprimir documentos nos versos das folhas de rascunho ou a fotocopiar exemplares de exames em formato reduzido para poupar papel e os meus alunos estudarem, andava este "cromo" a gastar 118mil em proveito próprio, 70 mil euros em refeições para eles, familiares e amigos em restaurante de luxo.... no Público.
Oh, Coelho ainda achas que foi o povo que gastou o que não tinha e viveu acima das posses? 
Sócrates, era ssim que governavas a "casa"... e ainda queres voltar???

 

 


comentar
publicado por maria mendonça, em 04.02.14 às 12:48link do post | favorito

Este tipo, antigo primeiro ministro, que deixou o país com um buraco financeiro enorme, com negócios ruinosos, "fugiu" para Paris e ainda se sente no direito de afirmar isto?

Como pode depois de tudo, vir opinar sobre a governação e a economia do país no canal público, pago com os meus impostos,  para mim é uma verdadeira ofensa!

 

 


comentar
publicado por maria mendonça, em 11.11.13 às 23:00link do post | favorito

Estado dá 19,4 milhões a famílias que ponham filhos no privado



Afinal, se há dinheiro.... porque necessitamos de um segundo resgate???

Para acabar com o ensino público gratuito e favorecer os parceiros privados dos colégios... 
Alguém me pode explicar o que anda este Governo a fazer?!!!


comentar
publicado por maria mendonça, em 18.02.10 às 20:15link do post | favorito

Sócrates decidiu falar ao país, hoje às 20 horas. Hora à qual também decorria no Sic o jogo de futebol do Benfica, sendo assim quase todo o país passou ao lado do comunicado. O discurso foi curto e conciso, continua a persistir na ideia que tudo não passa de um ataque pessoal  do que qual tem vindo a ser vítima. Coitado, continua a insistir na vitimização!

Sendo o Público o discurso seria também sobre o Orçamento de Estado e o Programa de Estabilidade e Crescimento, mas sobre esse tema não ouvi uma única palavra.

 


comentar
publicado por maria mendonça, em 03.11.09 às 00:15link do post | favorito

Aqui, está ele o programa do Governo.  É um mau começo, Sócrates continua sem ter percebido que as regras do jogo mudaram um pouco.

É mais do mesmo, mas o povo foi soberano na escolha, agora nada de queixas.

Quanto à educação,  as expectativas de Mário Nogueira saíram completamente ao lado, nada muda em relação à avaliação dos docentes. Bastante modesto, saliento o "quinto objectivo é valorizar o trabalho e a profissão docente", e pergunto-me como pretende ele fazer esta proeza? Espero para ver...


comentar
publicado por maria mendonça, em 22.10.09 às 23:32link do post | favorito

 

Já é conhecido o novo Governo, tomará posse na próxima, segunda-feira 26 de Outubro. Vamos lá ver quem são eles... (fonte: Jornal Público)

 

Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros – Luís Amado
Ministro de Estado e das Finanças - Fernando Teixeira dos Santos
Ministro da Presidência – Pedro Silva Pereira
Ministro da Defesa Nacional - Augusto Santos Silva
Ministro da Administração Interna – Rui Pereira
Ministro da Justiça - Alberto Martins
Ministro da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento - Vieira da Silva
Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas - António Manuel Soares Serrano
Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações - António Augusto da Ascensão Mendonça
Ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território - Dulce dos Prazeres Fidalgo Álvaro Pássaro
Ministra do Trabalho e da Solidariedade Social - Maria Helena dos Santos André
Ministra da Saúde - Ana Maria Teodoro Jorge
Ministra da Educação - Isabel Alçada
Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - Mariano Gago
Ministra da Cultura - Maria Gabriela da Silveira Ferreira Canavilhas
Ministro dos Assuntos Parlamentares - Jorge Lacão
Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros - João Tiago Silveira
 

Afinal, confirma-se a senhora que ao meio dia de hoje afirmou não ter sido convidada afinal ou mentiu ou foi convidada durante a tarde e imediatamente aceitou. Os restantes parece mais do mesmo, mas desta vez sem a maioria... o que pode mudar tudo.

 


comentar
publicado por maria mendonça, em 22.10.09 às 17:39link do post | favorito

Parece que afinal há fumo branco, Governo será apresentado ainda hoje, avança o JN.

Segundo esta fonte, a batata quente da Educação ficará para Isabel Alçada e Alberto Costa vai de patins....

Ora bem, quem é esta mulher que vai ficar à frente de um Ministério que se apresenta já polémico e ainda ela não tomou posse.

Escritora de  uma colecção de livros  Uma Aventura, licenciada em Filosofia, participou na Reforma do Ensino Secundário em 1975/76, no ano seguinte optou por seguir carreira como professora de Língua Portuguesa, possui um mestrado em Ciências da Educação da Universidade de Boston e faz parte do quadro de professores da Escola Superior de Educação de Lisboa. É ainda coordenadora do Plano Nacional da Leitura, actualmente a desenvolver-se nas escolas.

 

A ser verdade, Sócrates volta a cometer o mesmo erro, vai buscar para a pasta da educação uma pessoa pertencente ao quadro de uma Escola Superior. Será que não existem bons professores do Ensino Básico e do Secundário no activo, que serviam para ministro? Uma pessoa que conheça as escolas básicas por dentro, estando no terreno todos os dias, que entenda os problemas actuais...

 

Antes de continuar, vamos ver se isto é mesmo verdade.

 


comentar
publicado por maria mendonça, em 21.09.09 às 23:53link do post | favorito

Ora, ora... um programa sobre sondagens, até parece que andaram a ler o meu post.

Finalmente, não sou a única a pensar que com margens de erro de 3%, mais vale não afirmar nada e neste momento, está tudo em aberto.

 

Agora questiono-me, num país onde a "iliteracia matemática" é imensa, será que a maioria da população percebeu o que se falou sobre intervalos de confiança, a diferença entre sondagens e previsões e de que modo o resultado de uma sondagem pode influenciar o eleitorado? É que uma sondagem influência e até pode alterar a intenção de voto. É por este motivo que o  líder do CDS, Paulo Portas já veio defender a  proibição de resultados de sondagens durante a campanha eleitoral.

(Quando menciono iliteracia matemática, falo a todos os níveis de escolaridade, infelizmente existem muitos economistas e gestores de empresas que nem sabem como passaram a estatística e outros que ficaram pendurados com o canudo por causa desse "cadeirão".) 

 

 

Outra questão, durante o programa falaram que parte do população decide o voto na hora de colocar a cruzinha. Parece um pouco absurdo, uma decisão tão importante, que influência a vida dos outros, a nossa e a do país, e é decidido em cima do joelho, como um bom português, é sempre nas últimas... deve ser por isso que estamos neste estado.


comentar
publicado por maria mendonça, em 19.09.09 às 14:46link do post | favorito

 

Deparei-me, hoje no Público com mais uma sondagem. Desta vez feita pela Intercampos para a TVI, RCP e Público.

Os resultados são PS vence  com 33%, o PSD situa-se nos 30% o Bloco de Esquerda 12%, PCP 9,2% CDS 7%.

A amostra foi de 1024 pessoas, realizada entre os dias 12 e 15 de Setembro num sistema de simulação de voto em urna.

Agora vem a parte mais interessante e que quase sempre nunca se destaca.  A margem de erro indicada pela Intercampus é de 3,05 por cento.

  

Isto é, com uma margem de erro de 3% o PSD pode vir a ganhar com 33% e o PS perder com 30%. Honestamente, mais vale admitir há um empate técnico.

 

Por isso é que as sondagens valem o que valem, nada...

Com a estatística é muito fácil virar o bico ao prego, sempre que se quer e tentar iludir as pessoas.

 




subscrever feeds
pesquisar
 
Janeiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

18
20
21
22
23
24

25
26
28
29
30
31


mais sobre mim